Oi, gostaria de agendar uma consulta!

Campinas/SP
São Paulo/SP

A relação entre ciência e a história de civilizações pode ter a distância de 26,74% da altura de uma pessoa, ou seja, o tamanho de um fêmur.

Certa vez, uma estudante perguntou à antropóloga Margaret Mead: Qual é o primeiro sinal de civilização? A estudante esperava que ela dissesse um pote de barro, uma pedra de amolar ou talvez uma arma. Margaret Mead pensou por um momento, depois disse: Um fêmur curado.

O fêmur é o osso mais longo do corpo, ligando o quadril ao joelho. Em sociedades sem os benefícios da medicina moderna, leva cerca de seis semanas de descanso para a cicatrização de um fêmur fraturado. Um fêmur curado mostra que alguém cuidou da pessoa ferida, fez sua caça e coleta, ficou com ela e ofereceu proteção física e companhia humana até que a lesão pudesse ser curada. O primeiro sinal de civilização é a compaixão, vista em um fêmur curado.

Essa livre tradução da passagem que está no livro The Best Care Possible: A Physicians Quest to Transform Care Through the End of Life, escrito pelo médico Ira Byock, remete não somente à história das civilizações, mas também à história da biotecnologia. E com a fala de Mead é possível até medir a distância entre essas duas ciências, e ela tem exatamente o tamanho de um fêmur. E caso você nunca tenha visto um fêmur curado, ele fica como o da foto acima, que mostra a cicatrização desse osso após um tiro.


#paratodosverem: Margaret Mead (1901 1978) em preto e branco, sentada com a mão no rosto. Ela usa óculos e tem os cabelos claros e curtos. Mead foi uma antropóloga cultural americana, figurando como autora e palestrante na mídia de massa durante as décadas de 1960 e 1970. Foi uma comunicadora de antropologia na cultura moderna ocidental, e frequentemente taxada de controversa na academia. Seus relatórios detalhando as atitudes em relação ao sexo nas culturas tradicionais do Pacífico Sul e do Sudeste Asiático influenciaram a revolução sexual dos anos 1960. Fonte: Wikimedia Commons.

História das ciências

Podemos começar a análise da citação pela pergunta da estudante, que lembra muito a dialética de Sócrates. Esse é considerado o pai da filosofia, a mãe de todas as ciências. A dialética era a arte do diálogo na Grécia Antiga, e para Sócrates isso significava fazer tantas perguntas em busca da verdade que, ao final de quase um interrogatório, restava ao interlocutor somente admitir a sua ignorância.

A resposta de Margaret Mead, no entanto, cala qualquer sinal de ignorância ao ponto de que talvez até Sócrates tenha se convencido de que ela atingiu a verdade absoluta. O que seria extremamente difícil para ele admitir, já que preferiu encarar a morte do que negar a virtude de suas verdades.

Em seguida, o palpite um pote de barro, uma pedra de amolar ou talvez uma arma, citando várias ferramentas, faz referência à engenharia, ou à tecnologia. Já a brilhante revelação de Margaret um fêmur curado faz referência à medicina, ou à biologia. Avançando alguns muitos anos, até os dias atuais, têm-se a consolidação da palavra biotecnologia, sendo ela a junção de bio de biologia e, pasmem, tecnologia de tecnologia.


Aos 23 anos, Mead viajou para o Pacífico Sul para realizar pesquisas para sua tese de doutorado. O livro resultante, Coming of Age in Samoa, continua sendo um best-seller. O trabalho de Mead é amplamente responsável pela aquisição dos tesouros do salão que leva seu nome. #paratodosverem: Fachada em pedra do Museu Americano de História Natural, fundado em 1869, onde Margaret Mead trabalhou de 1926 até 1978 na Divisão de Antropologia. Fonte: Wikimedia Commons.

Mas e a biotecnologia nessa história?


Apesar de ter um ar de pouca idade, a biotecnologia está presente nas sociedades há tempo o bastante para torná-la uma anciã. Há indícios de seleção de sementes para melhoria da colheita em 8.000 anos a.C. na Mesopotâmia, um dos berços da civilização. E mais uma vez a fala de Mead contempla esse duplo cenário, sem esse anônimo, que fez a caça e coleta do ferido, sequer imaginar que estaria dando origem à biotecnologia ou a uma civilização.

Outra boa contribuição da biotecnologia ao relato é a diminuição do tempo de seis semanas de descanso para a cicatrização de um fêmur fraturado. Com o avanço das técnicas de cirurgia, hoje o tempo de recuperação até o paciente ter alta e ir para casa varia de 3 a 7 dias. E antes das mãos cirúrgicas dos médicos, sempre existem as mãos sujas de talco de luva de biotecnologistas, responsáveis, entre outras funções, pelas pesquisas de kits de diagnósticos e medicamentos.

A começar pela dor. Se sentir dor hoje é ruim, imagina a milhares de anos atrás, onde ainda não existiam analgésicos. No caso de cirurgias, são usados analgésicos fortes, a maioria opióides, como a morfina, que são derivados da planta de papoula. Eles funcionam bloqueando a mensagem de dor dos nervos (receptores sensoriais) ao cérebro, e quando o cérebro deixa de receber esse aviso, a dor para.

Existem também os anti-inflamatórios não-esteróides que, além de ação analgésica, atuam inibindo a ação de uma enzima chamada ciclooxigenase (COX). Assim, esses medicamentos impedem a produção de prostaglandina, molécula responsável pela inflamação. E tal como a morfina, várias substâncias anti-inflamatórias também têm origem natural. A bioprospecção é a área da biotecnologia responsável pela busca dessas moléculas na natureza, transformando-as em produtos.


Mead era então vice-presidente da Academia de Ciências de Nova York, e ela e Pauling estavam participando da conferência Reunião Geral de Ciências, realizada na Academia para discutir uma crise orçamentária nas ciências. #paratodosverem: Margaret Mead conversando com jornalistas apoiada sob a mesa e o químico Linus Pauling ao fundo. Fonte: Wikimedia Commons.

O futuro virou presente

Quanto às abordagens mais modernas para cicatrização óssea, um grupo da Universidade do Arizona nos EUA está usando uma combinação de impressão 3D e células-tronco adultas para reestruturação de fraturas que não se recuperam com os tratamentos atuais. Conseguimos a formação óssea completa. Agora, queremos tornar esse processo de cura ainda mais rápido, disse o Dr. Szivek, responsável pelo laboratório.

Essa abordagem de bioimpressão e medicina regenerativa se baseia na impressão de uma estrutura similar à matriz óssea com biomateriais (fosfato, cálcio, colágeno e proteínas), e depois, no preenchimento dessa estrutura com células-tronco. Células-tronco são capazes de se tornarem outros tipos celulares, e, nesse caso, reconstruir as células presentes no tecido ósseo (osteoblastos, osteócitos e osteoclastos).

E como é sempre melhor prevenir do que cirurgiar, a biotecnologia também está presente na prevenção de complicações. Recentemente foi aprovado aqui no Brasil o medicamento romosozumabe, um anticorpo monoclonal para o tratamento da osteoporose. Além de evitar a perda de massa óssea, ele também regenera as partes já comprometidas pela doença, evitando, assim, a fratura.

Em 19 de janeiro de 1979, o presidente Jimmy Carter a concedeu a Medalha Presidencial da Liberdade postumamente a Margaret Mead. A citação dizia: Margaret Mead foi uma estudante de civilização e um exemplo dela. Para um público de milhões, ela trouxe o insight central da antropologia cultural: os padrões culturais variáveis ​​expressam uma unidade humana subjacente. Ela dominou sua disciplina, mas também a transcendeu. Intrépida, independente, fala franca, destemida, ela continua sendo um modelo para os jovens e uma professora com a qual todos podem aprender. #paratodosverem: Mead em pé segurando uma xícara de chá e uma bengala de dedo (thumb stick) no Congresso do Conselho Mundial de Igrejas em Utrecht. Fonte: Wikimedia Commons.

Ciências humanas ou biológicas?

Após tantos exemplos, fica evidente a presença da biotecnologia na história das civilizações, e mais ainda, como a narrativa das duas sempre foi na verdade a mesma. A própria vida de Margaret Mead é uma mistura singular de biologia e antropologia, resultando em uma das vozes mais potentes dentro e fora da academia. Ela também foi uma importante referência em temas como: feminismo, relações raciais, poluição e fome.

Chega a ser irônico dizer que o estopim da ciência, tão orgulhosamente racional, tenha se dado em algo tão passional quanto a compaixão. Mas talvez, se tornar cientista seja, acima de qualquer lógica, ser movido por paixões tão profundas que seriam capazes até mesmo de erguer civilizações inteiras.


Texto revisado por Jennifer Medrades e Ísis Biembengut

Biotecnologia, Blog do Profissão Biotec (ISSN 2675-6013), Ciência, Debora Azevedo Cortes, Guest post, Históricos, Mulheres na ciência, V.8 (2021) do Blog do Profissão Biotec.


Cite este artigo:
CÔRTES, D.A. A um fêmur de distância: a ligação da vida de Margaret Mead com a história das ciências. Revista Blog do Profissão Biotec, v.8, 2021. Disponível em: . Acesso em: dd/mm/aaaa.

Referências:
ANVISA aprova medicamento inovador contra a osteoporose. Biored Brasil, 5 de jun. de 2021. Disponível em: . Acesso em: 10 de jul. de 2021.

CICATRIZAÇÃO de fraturas ósseas com uma combinação de impressão 3D e células-tronco! StemCorp. Disponível em: . Acesso em: 10 de jul. de 2021.

COMO funciona o Analgésico? Cliquefarma, 25 de jun. de 2021. Disponível em: . Acesso em: 10 de jul. de 2021.

COMO funcionam os medicamentos anti-inflamatórios? Cuidados Pela Vida, 08 de jan. de 2019. Disponível em: . Acesso em: 10 de jul. de 2021.

FALEIRO, Fábio Gelape; DE ANDRADE, Solange Rocha Monteiro; DOS REIS JUNIOR, Fábio Bueno. Biotecnologia: estado da arte e aplicações na agropecuária. Embrapa Cerrados-Livro técnico (INFOTECA-E), 2011.

KONDER, Leandro. O que é dialética. Brasiliense, 2017.

LOPES, Norberto; BOLZANI, Vanderlan. Bioprospecção, uma abordagem racional para garimpar modelos de fármacos da rica biodiversidade nacional. Nexo, 21 de jul. de 2020. Disponível em: . Acesso em: 10 de jul. de 2021.

PINHEIRO, Marcelle. Fratura de fêmur: tipos, sintomas, tratamento e recuperação. Tua Saúde, jun. de 2021. Disponível em: . Acesso em: 10 de jul. de 2021.

PORFÍRIO, Francisco. Sócrates: biografia, resumo, ideias e morte. Mundo Educação. Disponível em: . Acesso em: 10 Jul. 2021.

THE EDITORS OF ENCYCLOPEDIA BRITANNICA. Margaret Mead. Encyclopedia Britannica, 4 Jan. 2021. Disponível em: Acesso em: 10 de jul. de 2021.

TONUSSI, Carlos Rogério. Você sabe a diferença entre analgésico, antibiótico e anti-inflamatório? Departamento de Farmacologia da UFSC, 30 de abr. de 2015. Disponível em: . Acesso em: 10 de jul. de 2021.

Fonte imagem destacada: Fêmur cicatrizado após um tiro. Fonte: Wikimedia Commons

Biotecnologia, Blog do Profissão Biotec (ISSN 2675-6013), Ciência, Debora Azevedo Cortes, Guest post, Históricos, Mulheres na ciência, V.8 (2021) do Blog do Profissão Biotec.

Dr. Abnel Alecrim, fisioterapeuta, Pós-graduação em Reabilitação Musculoesquelética e Esporte, Campinas, SP, Brasil.

.

.

🚨 AGENDE A SUA CONSULTA ON-LINE (POR VÍDEO | WHATSAPP) OU PRESENCIAL. LIGUE JÁ NO TEL.: 19 3308-6330, ou pelo WhatsApp: https://wa.me/message/PW4QUVXGCCKOP1 - (+55 19 98601-1281).

.

Fique livre das dores na Coluna e irradiada para as pernas e braços. Faça a Fisioterapia Avançada.

.

MAIS INFORMAÇÕES: 👇👇👇

1 - YouTube:
https://www.youtube.com/@PensandoSaudeBr/videos

2 - Instagram:
https://www.instagram.com/drabnel.alecrim/

3 - Facebook:
https://www.facebook.com/PensandoSaude

4 - TikTok:
https://www.tiktok.com/@user958546231352

5 - Twitter:
https://twitter.com/drabnelalecrim

6 - Linkedin:
https://www.linkedin.com/company/3113355/admin/feed/posts/

7 - Site 1:
https://abnelalecrim.com.br/

8 - Site 2:
https://dornacoluna.fst.br/fisioterapia-avancada/metodo-mckenzie.html

9 - Site 3:
https://pensandosaude.com.br/fisioterapia-avancada/metodo-mckenzie.html

Deixe seu recado:

X