Você tem dor na coluna, braços e pernas? Saiba quem é o responsável. Veja de forma ilustrativa e didática como surge ao longo dos anos às dores na coluna e irradiada (pescoço, ombros, braços, quadril, joelho pernas).

Carrinho de mão e a dor nas costas, o que é preciso aprender?

Existem vários tecidos na coluna vertebral que podem provocar dor, e os discos, nervos e músculos são as principais estruturas afetadas.

Imagine um carrinho de mão.

Os discos da coluna são os pneus de borracha do carrinho de mão, responsáveis por sustentar amortecer o peso do corpo. Os dois pés de apoio do carrinho são os nervos. Você, o condutor do carinho, corresponde aos músculos da coluna vertebral (corpo). Quanto mais fracos e rígidos estiverem os músculos, mais desgastes sofrerão os pneus, mais próximo do chão estarão os pés do carinho, provocando mais irritação e compressão dos nervos.

SE não cuidar dos discos rasgados, abaulados, com protrusão, herniados, herniados extrusos, e sequestrados, eles seguramente vão provocar dor aguda, persistente e incapacitante.

SE não cuidar dos nervos irritados e comprimido eles seguramente vão provocar dor aguda, formigamento, dormência, perda de força, quedas e incapacitante.

A dor na coluna pode iniciar com o desgaste acelerado do pneu (discos rasgados e herniados), e quando essa condição não é corrigida ou tratada de forma eficaz, segura, sem remédio ou cirurgia, o pneu continuará com o desgaste acelerado. Essa condição por sua vez vai fazer com que os pés do carrinho fiquem mais baixo, podendo tocar no chão e provocar a irritação dos nervos, provocando assim o formigamento, queimação, frio, dormência, câimbras, perda de força, etc.

Lembrem-se, desgastes e irritação dos tecidos da coluna ocorrem de forma natural e são características do envelhecimento. Quando essa forma natural é acelerada pelo mau uso e desuso dos tecidos dos músculos e articulações pioramos postura e os riscos da dor nas costas são maiores. O paciente pode ter dor na coluna pelo estresse e desgastes dos discos da coluna, e também dor, dormência, formigamento e perda da força dos braços e pernas pela irritação, compressão dos nervos.

Estudos mostram que tanto o disco quanto os nervos são fontes de dor na coluna, que podem irradiar ou não para os braços e pernas, conforme a postura da pessoa. O disco vertebral é a principal origem das dores na coluna, e a postura a principal causa dos problemas na coluna.

Um problema na coluna pode provocar sintomas na coluna e irradiar-se para o quadril, ânus, períneo, pênis, vagina, testículos, joelho, perna e pés.

Um problema no pescoço pode provocar sintomas no pescoço e irradiar-se para as omoplatas, cabeça, face, fundo dos olhos, ombros, braços, cotovelos e pés, além de provocar náuseas, tonturas, bruxismo e comprometimento na ATM.

Estudos mostram que tanto o disco quanto os nervos são fontes de dor na coluna, que podem irradiar ou não para os braços e pernas, conforme a postura da pessoa. O disco vertebral é o principal causador das dores na coluna, e a postura a principal causa dos problemas na coluna.

A causa das dores nas costas

Estudos mostram que várias são as causas de problema de coluna, braços e pernas, como os fatores hereditários, reumáticos ou vida sedentária, mas os fatores mecânicos como sobrecarga, postura ou movimentos repetitivos são os mais importantes. Os fatores agravantes mecânicos são os principais causadores das dores nas costas, além dos responsáveis pelo quadro de dor persistente ou contínua.

Com a ausência de um diagnóstico da coluna que privilegie os movimentos e a posição da região comprometida e a falta de atenção necessária para descobrir os fatores agravantes dos sintomas, os problemas de coluna são cada vez mais empurrados para os procedimentos chamados “modernos”, cirúrgicos e algumas vezes não seguros.

Exercício de extensão do quadril

A falta de consenso no diagnóstico dos problemas de coluna contribui para o aumento dos quadros crônicos, resultando cada vez mais em estatísticas desanimadoras:

- Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 80% da população mundial tem ou terá dores na coluna vertebral.
- Dor nas costas atinge 1/3 dos brasileiros durante o ano.
- No Brasil, atualmente 5,3 milhões de brasileiros têm hérnia de disco (dados do IBGE de 2012).
- A dor nas costas é a recordista nacional em afastamentos do trabalho. Em um ano foram 160 mil licenças trabalhistas, dados do IBGE de 2011.

A solução é prevenção, é cuidar da postura, como sentar adequadamente, buscar a Fisioterapia logo no início das dores e manter-se sempre ativo.

Método McKenzie - Tratamento eficaz

Exercício de extensão da lombar detado

O método McKenzie de Diagnóstico e Terapia Mecânica (em inglês – Mechanical Diagnosis and Therapy – MDT) foi criado pelo fisioterapeuta neozelandês Robin McKenzie por volta de 1956, que se especializou no tratamento dos distúrbios musculoesqueléticos que atingem a coluna e os membros (braços e pernas).


Método McKenzie, uma abordagem de tratamento rápida e eficaz. Em poucas sessões é possível aliviar as dores, o formigamento e o desconforto nos músculos e articulações.



Indicações de tratamento - Método McKenzie:

- Dores da coluna e dores irradiadas para as pernas e pés e/ou braços e mãos.
- Hérnias de disco; hérnia de disco extrusa, abaulamento discal, protusão discal.
- Ciática (dor forte que irradia para a nádega, coxa e perna).
- Artrose das articulações (osteoartrose).
- Dor no quadril, dor sacral, dor no púbis e no cóccix.
- Condromalácia no joelho.
- Dores provocadas por desgaste articular no joelho.
- Lesões musculoesqueléticas do esporte.
- Distúrbios da ATM, bruxismo e dores faciais.
- Dores articulares (lesão do menisco, cotovelos, ombros, etc.).
- Lesões musculotendíneas (tendinites, tendinoses, distensões, faceítes, etc).
- Dor de cabeça, desequilíbrio e tonteira de origem cervical.
- DORT (LER) e fibromialgia.
- Dor na coluna em gestantes.

Os benefícios – Método McKenzie:

A maioria dos pacientes, quando dispõe do conhecimento adequado sobre o seu problema de coluna, pode se tratar com sucesso.


- Em poucas sessões é possível sentir alívio total dos sintomas.
- Permite identificar aqueles pacientes que melhoram rápido, os que respondem devagar e os que não respondem ao tratamento e, por consequência, precisam de outra abordagem terapêutica.
- O paciente é capacitado, estimulado e encorajado a desenvolver ações que evitem novas crises e exercícios que minimizem a dor.
- Os exercícios indicados podem ser realizados em casa e no trabalho, estimulando o paciente a manter-se ativo durante o tratamento.
- A abordagem do método McKenzie garante um tratamento seguro, eficaz, rápido e de baixo custo, sem medicamento ou cirurgia.
Prevenção, o remédio mais eficaz para dor na coluna e irradiada.


Dicas e Cuidados

CERTO ERRADO

A pausa que salva vidas e evita o envelhecimento do corpo.
A ausência de pausa quando sentado por horas durante o dia leva a um abaulamento das estruturas da coluna, mais especificamente os discos vertebrais. Os discos sofrem um estresse mecânico após um tempo sem pausa, provocando desconforto e dor na coluna.

Estudos recentes mostram que o aumento do número de pausas em momentos sedentários, como num trabalho em que se senta muito, proporciona muitos benefícios à saúde, como: melhora da atividade musculoesquelética, a perda da circunferência abdominal, a redução do índice de massa corporal (IMC) e nos níveis de glicose no sangue.

Sem as pausas, exercitar-se e alimentar-se bem não basta.
Existe um inconveniente para os que passam muito tempo sentados e o problema não pode ser resolvido apenas com exercícios. Estudo desenvolvido na Universidade de Sydney mostrou que os efeitos nocivos existem mesmo para o indivíduo que costuma praticar atividades físicas regularmente.

É preciso, antes de tudo, diminuir o período no qual permanecemos sentados. Uma dica legal: beba água com frequência durante todo o dia; isso fará você se levantar mais vezes para ir ao banheiro.

O computador convencional (desktop)
O teclado e o mouse deverão estar no mesmo alinhamento para o melhor posicionamento das mãos. Mantenha uma distância de 45 a 65 cm entre os olhos e a tela do computador. A margem superior da tela do computador deverá estar no mesmo alinhamento do olhar horizontal.

Notebook
O ideal é que o notebook seja utilizado sobre a mesa; evite sobre a cama e sobre o colo. Caso o notebook seja usado por muitas horas durante o dia, utilize o suporte, evitando assim que a cabeça fique projetada para a frente e que você fique com o olhar para baixo.

Coloque ao alcance das mãos os objetos que serão mais utilizados na mesa, de tal maneira que não seja preciso esticar o braço para alcançá-los. Evite esticar o braço, pois é neste ato que você tende a curvar o tronco e a cabeça para a frente, estressando tanto as articulações do pescoço quanto a coluna dorsal, lombar, pernas e braços.

Dr. Abnel Alecrim, Fisioterapeuta, Especialista em Reabilitação Musculoesquelética e Esporte, Campinas, SP, Brasil.
https://dornacoluna.fst.br/fisioterapia-avancada/metodo-mckenzie.html

Deixe seu recado:

Entre em Contato

(19) 3308-6330

Segunda à Sexta das 8h às 18h.